108 ANOS DA GR.´. BENF.´ BENEM.´. E VENER.´.

A.´. R.´. L.´. S.´. LUZ DE BRODOWSKI 072

 

Saudações Iniciais....

         No ultimo dia 15 de fevereiro, lançamos o livro de nossa família, SIMPLESMENTE JOSÉ E ISAURA, que foi a maneira de encontrei de resgatar e manter sempre vivos a trajetória de nossos pais e de nossa família. No prefácio, escrito pela minha irmã ÁUREA, ela disse : “TENHO CERTEZA DE QUE DOUGLAS NESSE LIVRO, RESPONDE POR TODOS NÓS, FILHOS DE JOSE E ISAURA, À PARTE MAIS IMPORTANTE DESTA QUESTÃO – A GRATIDÃO. O QUE FALTA, QUE POSSA CADA UM MOSTRAR COM SEUS ATOS, ADMINISTRANDO BEM O INVESTIMENTO QUE NOSSOS PAIS FIZERAM EM NÓS. “

         Se os irmãos me permitem, quero usar este mesmo pensamento no que se refere à LUZ DE BRODOWSKI. Por isso preparei este trabalho com a certeza de que, tanto eu como todos os integrantes de nossa loja, estamos respondendo aos nossos pais (os fundadores) , àquilo que certamente eles esperavam de seus filhos (os sucessores).

Esta gratidão e este reconhecimento, através da valorização do passado, consolidando o nosso presente e legando aos nossos irmãos que irão nos suceder,   é nosso dever e gratidão. Que todos nós, então, através de nossos exemplos, atos e de nossa postura, possamos administrar bem o legado que tanto os nossos fundadores como a nossa instituição, possamos fazer jus à verdadeira finalidade da ordem maçônica, que é lapidar o ser humano, fazendo-o melhor, mais justo, mais fraterno, mais solidário, mais participativo, mais digno de ser chamado FILHO DE DEUS.

Esta é a finalidade desta reunião, deste trabalho. A valorização de nosso passado, de nossa historia, de nosso presente, de nosso trabalho, de nosso futuro.

Permitam-me também relembrar algumas frases que já fazem parte de nossa historia :

“......... SE OS MEMBROS DE UMA INSTITUIÇÃO NAO TIVEREM COMPROMETIMENTO MORAL COM ELA OU SE ESTE FOR APENAS TRANSITÓRIO, ELA JAMAIS OCUPARÁ O ESPAÇO QUE SE COBRA DELA". 

(Lema que norteou o trabalho de montagem do site da Loja Maçônica Luz de Brodowski, criado em 30 de junho de 2.000)

“AFINAL, RESGATAR UM PASSADO DE GLÓRIA, DE LUTA, DE DEDICAÇÃO, DE RESPEITO E TRABALHO NESTE PRESENTE DIGNO DE SER VIVIDO E DEIXAR PARA O FUTURO, ALGO QUE MEREÇA SER LEMBRADO SEMPRE QUANDO JÁ TIVER SIDO PASSADO, É ALGO QUE MERECE REALMENTE QUALQUER ESFORÇO, QUE MERECE DEDICAÇÃO!”

 (Motivação principal para que o livro ... E A LUZ FOI FEITA ...., comemorando o 1º centenário da Loja em 2.000 fosse escrito e editado.)

Conhecer, estudar e participar representa na Sociedade Maçônica peça importante para um desenvolvimento coordenado e seguro. O estudioso dos mistérios maçônicos, busca trazer verdades e confirmações que adquiriu em suas constantes pesquisas, e ao mesmo tempo, transmiti-las àqueles que pretendam aperfeiçoar-se na simbologia da Sublime Ordem.

 (parte do prefácio escrito pelo Ir.´. Antonio Toloi, da A.´. R.´. L.´. S.´.  Phylantropia de Batatais,  no livro ... E A LUZ FOI FEITA ...)

         Depois destas frases, só tenho a agradecer à administração atual que me dá esta possibilidade de, novamente, a exemplo do que fizemos quando da comemoração dos 107 anos,  reverenciar os 108 anos da nossa Loja. Aceitei por acreditar que é importante que o homem saiba que nesta vida, o registro de nossa passagem deve ser perpetuado. Se bom,  para sermos imitados e seguidos, se ruim, para servir de exemplo no que não deve ser feito.  Não podemos simplesmente passar pela vida, trabalhando no dia a dia, como uma máquina, sem sentimentos, sem saudades, sem exemplos a serem seguidos e corrigidos.

          108 anos de Loja Maçônica Luz de Brodowski. 108 anos vivendo um ideal que sempre norteou os homens de bem.

A definição mais popular que podemos dar para a Maçonaria é que ela é uma associação intima de homens escolhidos, cuja doutrina tem por base o G.´.A.´.D.´.U.´., que é DEUS, como regra, a LEI NATURAL, por causa, a VERDADE, a LIBERDADE e a LEI MORAL, por principio, a IGUALDADE, a FRATERNIDADE e a CARIDADE; por frutos, a VIRTUDE, a SOCIABILIDADE e o PROGRESSO; por fim, a FELICIDADE DOS POVOS, que, incessantemente, ela procura reunir sob sua bandeira de paz.

         Os deveres mais sagrados para a MAÇONARIA são honrar a DEUS, o G.´.A.´.D.´.U.´. a quem agradece, sempre, as boas ações que pratica para com o próximo; tratar todos os homens, sem distinção de religião, classe ou raça, como seus iguais e irmãos; combater a ambição, o orgulho, o erro e os preconceitos; lutar contra a ignorância, a mentira, o fanatismo e a superstição, que são os grandes flagelos da Humanidade; praticar a Justiça como verdadeira salvaguarda dos direitos de todos; e a TOLERANCIA, que deixa a cada um o direito de escolher e seguir sua religião e suas opiniões; deplorar os que erram, esforçando-se, porém, para reconduzi-lo ao verdadeiro caminho.

         A Maçonaria combate a ignorância porque a ignorância é a causa de todos os vícios cujo principio é NADA SABER, SABER MAL O QUE SABE, e SABER COISAS OUTRAS ALÉM DO QUE DEVE SABER. Assim, o ignorante não pode se medir com o sábio, cujos princípios são a tolerância, o amor fraternal e o respeito a si mesmo. Eis porque os ignorantes são grosseiros, irascíveis e perigosos, perturbam e desmoralizam a sociedade, evitando que os homens conheçam seus direitos e saibam, no cumprimento de seus deveres, que mesmo com contribuições liberais, um povo ignorante é escravo.

A Maçonaria combate o fanatismo porque perverte a razão e conduz os insensatos a, em nome de Deus praticar ações condenáveis. É uma moléstia mental, desgraçadamente contagiosa, que implantada em um país, toma foros de princípios, em cujo nome, nos execráveis AUTOS DE FÉ, fizeram perecer milhares de homens úteis à sociedade. A superstição é um falso culto mal compreendido, contrario à razão e às idéias que se deve fazer de DEUS; é a religião dos ignorantes.

         Para se fortalecer neste combate o laço sagrado que une os MAÇONS é a SOLIDARIEDADE. Não aquela que comumente se diz que proporciona a seus adeptos, vantagens morais e materiais. Isto porque o proveito material, como interesse unicamente individual, não entra nas cogitações dos verdadeiros maçons, e as vantagens morais resumem-se no adquirir a firmeza de caráter como conseqüência natural da nítida compreensão dos deveres e dos altos ideais da Ordem Maçônica. É a solidariedade mais pura e fraternal, mas somente para os que praticam o bem e sofrem os revezes da vida, para os que, embora rodeados de fortuna, sentem na alma os amargores das desgraças; enfim, a SOLIDARIEDADE MAÇONICA está onde estiver uma causa justa e nobre.

Foi, com certeza, dentro de seus princípios e desta moral, que um grupo de homens brodowskianos, que buscavam os ensinamentos desta Ordem Maçônica, em outras cidades da região, como Batatais, Franca e Ribeirão Preto, fundaram no dia 01 de março de 1.900, a LOJA MAÇONICA LUZ DE BRODOWSKI, que foi federada ao GRANDE ORIENTE DO BRASIL, e cujo primeiro venerável, foi JOAQUIM ANTONIO DE FREITAS, que ainda hoje tem descendentes em nossa cidade. Entre o grupo de fundadores, não podemos deixar de enaltecer, registrar e louvar a figura de NATALE FABBRI, primeiro membro da família Fabbri, que ainda hoje, na sua 4ª. Geração continua a ajudar a escrever a história de nossa Loja. Reiteramos a gratidão que todos os maçons brodowskianos devem ter para com o saudoso Ir.´. ANTONIO FABBRI, filho do fundador NATALE FABBRI, que nos legou hoje os Irmãos AMANDO FABBRI e ANTONIO JOSÉ FABBRI, seus filhos, e HUMBERTO FABBRI, seu neto, e que foi o grande guerreiro na luta para a implantação de uma Loja Maçônica em Brodowski e um guerreiro na manutenção deste terreno onde hoje estamos edificados. Não fosse a sua garra, a sua dedicação, o seu amor à Ordem, talvez hoje a história da LUZ DE BRODOWSKI fosse outra, ou talvez, nem tivesse história.

Aqueles princípios, herdados de nossos antecessores e da filosofia maçônica, continuam a nortear a conduta e os trabalhos da Loja Maçônica Luz de Brodowski, hoje constituída por 38 membros: ALFREDO AMADOR TONELLO, AMANDO FABBRI, ANDRE LUIZ SERRANO CABRAL, ANTONIO CARLOS FURLAN, ANTONIO DOUGLAS ZAPOLLA, ANTONIO JOSE FABBRI, ANTONIO SIGWALDO SCHNORR, ATAÍDE GODOI DA SILVA, AYLTON RONALDO DA SILVEIRA, CARLOS CEZAR COLA, CARLOS GAETA FILHO, EDISON LUIZ DE VICENTE, EDUARDO ADAMI, HUMBERTO CARLOS DE OLIVEIRA, HUMBERTO FABBRI, JOACYR BORGES DE OLIVEIRA, JOÃO CARLOS SAIA, JOAQUIM CLARO XAVIER, JOSE ALBERTO BRANDINI JUNIOR, JOSE ANGELO POLONI, JOSE CARLOS DE VICENTE, JOSE LUIZ CARREIRA, JOSÉ MARCIO FRATA, JOSE ORESTES GREGGIO, JOSE PERICLES PASSOS DA COSTA, JOSE PRIMO PUGNOLLI JUNIOR, LUCIANO HENRIQUE CINTRA, LUIZ GUSTAVO GOTARDO, MARCIO LORIVAL GREGO, MARCIO RODRIGO FURLAN PIOLA, MARCO AURELIO MAGALHÃES MARTINI, MARCOS ROBERTO CARVALHO SILVEIRA, MARCUS ORLANDO ARANTES CARVALHO, PAULO SERGIO MARINHEIRO, PAULO SERGIO PEREZ, ROBERTO TOSHIAKI FURUKAWA, VALDIR ROBERTO GARCIA e VALDOMIRO LAZARO LANCHOTI.

A todos esses, a nossa homenagem e a nossa gratidão pela colaboração que prestam na solidificação, cada vez mais forte, da nossa Loja.

Neste particular, agradecemos também ao Ir.´. Toshio Furukawa que durante 17 anos fez parte de nosso quadro e que tanto divulgou e lutou pelos princípios maçônicos, principalmente da Ordem DeMolay, levando o nome de Brodowski e da Luz de Brodowski, por praticamente todos os Estados nosso Brasil. Toshio Furkawa desligou-se do nosso quadro em 2.007.  Hoje está filiado à Loja Maçônica Madras, na cidade São Paulo, que é federada ao Grande Oriente do Brasil. Mas será sempre filho da LUZ DE BRODOWSKI.

 Vamos relembrar e principalmente, reverenciar um pouco mais de nossa história.


      Conforme publicação oficial em boletim do Grande Oriente do Brasil, jornal oficial da Maçonaria Brasileira, nºs 01 a 12, 25º Ano, março de 1900 a fevereiro de 1901, no Rio de Janeiro-RJ, a fundação oficial da LOJA MAÇÔNICA LUZ DE BRODOWSKI se deu no dia 01 de março de 1900. A primeira diretoria está relacionada no livro E A LUZ FOI FEITA, e segundo documentos encontrados, acredita-se que estes fundadores foram iniciados na Maçonaria, em Batatais, possivelmente na A.'.R.'.L.'.S.'. Caridade Universal. Na época, existia em Batatais as lojas maçônicas: CARIDADE UNIVERSAL, PHYLANTROPIA e AMOR E CARIDADE. Segundo documentos oficiais está provado que o Ir.'. Natale Fabbri, um dos nossos fundadores  fundadores, foi iniciado em uma destas lojas. 

Após a fundação, as primeiras reuniões foram realizadas na casa onde residiu o Ir.'. João Pereira Ramos, e em 1902, já estava construído, na Rua General Osório, 141, neste mesmo local em que nos reunimos hoje, em terreno doado pelo Ir.'. Benjamim Correia, o templo próprio, cuja foto está fixada em nosso salão de entrada.   Todas estas informações estão contidas em documentos do acervo da Loja Maçônicos Amor à Virtude, de Franca, e compiladas na época pelo Ir.'. KURT PROBER, famoso escrito maçônico e levantadas pelo Ir.'. ÂNGELO TORNATORE, brodowskiano de saudosa memória, que era membro integrante da A.'.R.'.L.'.S.'. 3 COLINAS, Or.'. de Franca-SP., e que muito participou dos trabalhos da LUZ DE BRODOWSKI quando do reerguimento das colunas em 1.983.


      Neste terreno doado pelo Ir.'. Benjamim Correa, a Loja começou a construir seu templo próprio em 1902, sendo a sua inauguração feita em 24.6.1904. Em 1903 tinha sido eleito mais uma vez Ven.'. o Ir.'. JOAQUIM ANTÔNIO DE FREITAS, tendo como secret.'. o Ir.'. JOÃO DE PAULA CORTEZ. Já na administração de 1905 continuou o Ir.'. Cortez como Secret.'., mas assumindo o cargo de venerável o Ir.'. PEDRO PETRARCHI. Quer parecer que a Loja em 1903 adormecera, tanto assim que em 1.9.1905, o Supremo Conselho do Rito Escocês Antigo e Aceito, a reergueu. O seu funcionamento daí em diante deve ter sido de adormecimento, tanto assim que em 1912, apenas o GOB recebera o nome do Secretário CICERO CUSTÓDIO BRAGA. Em 1915 não mais estava trabalhando, e em 1916, foi dada oficialmente como de "Colunas Abatidas". O prédio depois disso serviu de escola, onde inclusive estudou CANDIDO PORTINARI,  abrigo de inválidos, sede da Banda Ítalo Brasileira, do Clube Atlético Bandeirante e da Banda Carlos Gomes, cujo maestro era JOÃO ALBARELLO, autor da musica do HINO À BRODOWSKI,  e finalmente em 12.12.1970 foi entregue em comodato à diretoria da "Equipe da Caridade", uma associação de Beneficência, que por um capricho do destino, não aceitou os termos deste comodato, porque queria a doação definitiva, o que então possibilitou a ANTONIO FABBRI, tomar todas as iniciativas legais para que este patrimônio continuasse em nome da LOJA MAÇONICA LUZ DE BRODOWSKI. E a luta do Ir.´. Antonio Fabbri foi grande, tenaz, mas vencedora. O terreno foi reintegrado ao patrimônio da Loja e a escritura definitiva foi feita no ano de 1.995, na gestão do Ir.´. Antonio Douglas Zapolla.

Infelizmente, todos os documentos da Loja perderam-se no tempo, não se sabendo se destruídos quando da demolição do prédio, se ainda fazem parte do acervo dos herdeiros destes irmãos fundadores, ou se destruídos pelos próprios irmãos quando a loja adormeceu, em 1916, conforme os documentos apurados. Esta última hipótese, no entanto, é improvável, pois em 1929, quando da indicação do Ir.'. Antônio Fabbri, pai de nosso Irmão Amando Fabbri,  feita pelo Ir.'. Baldo Pavicic, na Loja Estrella D'Oeste, em Rib. Preto, foi anexado um documento cópia exata, com número de ata, livro e pagina, o que prova que o Ir.'. Baldo estava de posse dos livros da Loja Maçônica Luz de Brodowski

 
           Com isso, não se sabe também ao certo aos motivos que levaram a este adormecimento. Talvez a guerra, a revolução que existiu, a perseguição que a maçonaria sofria na época, foram motivos determinantes para tal.
Segundo informações de pessoas ligadas a familiares de alguns irmãos daquela época (1907) pode-se saber que era Ven.'. da Loja, o Ir.'. BALDO PAVICIC, comprovado por documento acima descrito, que mudou-se para São Paulo, provavelmente levando consigo todos os documentos e livro de atas da Loja, que certamente poderiam esclarecer melhor os fatos que levaram os irmãos a esta atitude drástica, ou seja, o abatimento das colunas da A.'.R.'.L.'.S.'. LUZ DE BRODOWSKI, em 1916. Sabemos que muitos dos irmãos fundadores, passaram a freqüentar a A.'.R.'.L.'.S.'. Estrella D'Oeste, de Ribeirão Preto, conforme nos prova documentos originais encontrados nos arquivos daquela loja, sendo que o Ir.'. Baldo Pavicic, V.'.M.'. nos anos de 1905 a 1907 foi padrinho, naquela loja, dos IIr.'. Antônio Fabbri e do seu irmão José Fabbri, no ano de 1.930.

 O Ir.'. Amando Fabbri, em meados de 1984, portanto logo após o reerguimento das colunas,  manteve contatos com a família de Baldo Pavicic, já falecido há muito tempo, residentes em São Paulo, e a mesma, nos primeiros contatos negou-se a entregar tais documentos. Posteriormente, em outros contatos, afirmaram terem doado estes documentos a uma Loja Maçônica da cidade de São Paulo, mas não sabiam o nome desta Loja. Porém, outras tentativas estão sendo feitas no sentido de se conseguir estes documentos históricos para a LUZ DE BRODOWSKI. Afinal, preservar a história de qualquer instituição, e a LUZ DE BRODOWSKI não foge à regra, é uma questão de cidadania, de honra, de amor e respeito e porque não dizer, uma aprova de amor à nossa querida BRODOWSKI.

Após este trabalho, a LOJA MAÇÔNICA LUZ DE BRODOWSKI reergue as suas colunas em cerimônia realizada no dia 27 de junho de 1983, em salão da Fábrica de Bebidas Fabbri & Cia. Ltda., do nosso Ir.'. Amando Fabbri, localizada à Praça dos Expedicionários, em sessão presidida pelos Irmãos Álvaro Gomes dos Santos (Venerável); Amando Fabbri (1º Vigilante ); e Rubens Issa Halak ( 2º Vigilante ); sendo filiada ao Grande Oriente de São Paulo, integrante da Confederação Maçônica do Brasil ( Grande Oriente do Brasil ), porém com compromisso firmado entre os fundadores de filiação posterior no Grande Oriente Paulista, tão logo este fosse regularizado, o que ocorreu.

Entre os membros fundadores neste reerguimento, lembramos os irmãos, todos iniciados no ano de 1.973, na Loja Maçônica Washington Luiz I, de Batatais:  AMANDO FABBRI, AYLTON RONALDO DA SILVEIRA, JOSÉ PRIMO PUGNOLLI JUNIOR, JOSÉ LUIZ CARREIRA, ainda membros da loja, OSWALDO GARAVINI,  falecido em 19 de abril de 1.991,  e JOSE MARCOS PASSOS VALENTE, desligado em 1997. Não podemos também deixar de registrar os irmãos da Loja Washington Luiz I, de Batatais, da Abolição e Independência, Estrella D´Oeste e 19 de Junho, de Ribeirão Preto, Independência III e Três Colinas,  de Franca, e  Pátria e Família, de Cravinhos, que ajudaram no trabalho desta nova fundação. E queremos lembrar, com respeito e gratidão, os nomes dos Irmãos: JOSE GERALDO FARIA DE CASTRO, hoje Delegado do Grão Mestrado do GOP, WILSON ARANTES, ANTONIO TOLOI, SEBASTIÃO SERGIO DA COSTA, membros da Washington Luiz I, e hoje, membros da ARLS Phylantropia de Batatais, também do GOP;  do saudoso MAURO BONVINI FILHO,  de CID BONVINI, ALLAN KARDEC LOURENÇO, FRANCISCO LUCHESI, JOSE CAMILO DA SILVA, JOSE DOMINGOS BONVINI, todos da Washington Luiz I, de Batatais,  que continuam a manter os elos de fraternidade com a nossa loja e estão constantemente prestigiando e sempre participando de nossas reuniões. Inclusive o saudoso Ir.´. Mauro Bonvini Filho recebeu desta Loja, conforme minha propositura, uma homenagem realizada no dia 07 de agosto de 2.007, na administração do Ir.´. Carlos Eduardo de Oliveira.


      Através do Ato nº 1101, de 26 de setembro de 1983, registrado às páginas 27 do livro competente nº 5, o Grande Oriente de São Paulo, autorizou o funcionamento provisório da Loja, no Rito Escocês Antigo e Aceito, enquadrando-a sob nº 253, anotado no anexo do Decreto nº 721, de 12 de setembro de 1980, e assinado pelo Gr.'. Mest.'. Victor Pilleggi.

 O Decreto nº 783, de 15/02/1984, do Grande Oriente de São Paulo, assinado pelo Ir.'. Rubens Dantas Cortes, Gr.'. Secret.'. de Administ.'., autorizou a emissão de Breve Constitutivo ( Proc. 2.544/74, do Ilustre Conselho Deliberativo, e registrado às paginas 384, do livro competente nº 4.

O Ato nº 1.113, de 15 de fevereiro de 1984, registrado às páginas 40 do livro competente nº 5, nomeou a Comissão de Regularização da Loja, presidida pelo brodowskiano Ir.'. Ângelo Tornatore, da A.'.R.'.L.'.S.'. Três Colinas, de Franca-SP.


      Com a eleição da 1a. diretoria, presidida pelo Ir.'. Amando Fabbri, que aconteceu no dia 27 de junho de 1983, os primeiros trabalhos tiveram lugar no templo da A.'.R.'.L.'.S.'. Washington Luiz I, em Batatais, gentilmente cedido, e eram realizados às 6as. feiras, 20 horas.

Depois, com a construção do prédio próprio, coordenados principalmente pelo Ir.´. JOSE PRIMO PUGNOLLI JUNIOR, e sempre com a ajuda dos irmãos fundadores: Amando, Aylton, José Luiz, José Marcos e Garavini, finalmente as sessões passaram a ser semanais em Brodowski, às 4as. Feiras, e agora, desde julho de 2.006, passaram para as noites de segundas feiras. O prédio, a principio começou modesto e, graças ao trabalho de cada diretoria, foi aos poucos sendo ampliado.

Muito dessa história, desde a fundação em 01 de março de 1.900 até a comemoração do centenário, ocorrido em 01 de março de 2.000, na administração do Venerável Antonio Carlos Furlan, quando o Grande Oriente Paulista tinha com Grão Mestre, o Ir.´. ARNALDO FARIA, está contido no livro ...E A LUZ FOI FEITA, escrito pelo Ir.´. Antonio Douglas Zapolla, lançado em março de 2.000.

Através de Decreto do Grande Oriente Paulista datado de 07 de julho de 1999, a data de fundação da LOJA MAÇÔNICA LUZ DE BRODOWSKI foi considerada oficialmente como 01 de março de 1900.

         Um fato a se destacar é durante a administração do Ir.´. Aylton Ronaldo da Silveira, AM 1986/1988, quando o templo foi totalmente reformulado e pintado através do conceituado e famoso pintor internacional, Ir.´. ADÉLIO SARRO, que é inclusive casado com uma brodowskiana, Rosa Maria Jacon, feita totalmente dentro da simbologia maçônica e que decora o templo até hoje.

No dia 18 de setembro de 2.006, a Loja recebeu das mãos do Ir\ JOSE GERALDO FARIA DE CASTRO, Delegado da 35a. Região Maçônica do Grande Oriente Paulista, que no ato representava o Sob\ Gr\ Mest\ Ir\ Durval de Oliveira, o titulo de GRANDE BENFEITORA, BENEMÉRITA e VENERANDA, concedido através do Ato nº 99/06, do dia 09/09/2006. Titulo maior de nossa Potencia Maçônica que só é concedida às Lojas Centenárias que realizam verdadeiras obras maçônicas. Titulo que veio nos trazer mais responsabilidade e que deve ser honrado sempre.  Certamente entre os vários motivos para esta honraria, é a COMISSÃO DE BENEFICENCIA da Loja, que ao longo dos anos, e de uma maneira mais consistentemente a partir de 2.000, vem fazendo um atendimento social dos mais dignos. De uma maneira silenciosa, mas eficaz e prestativa, já fez o atendimento de mais de uma centena de cadeiras de rodas, cadeiras de banho, colchão de água e ar, muletas, remédios, óculos, máquina de fraldas descartáveis (doada para a APAE),  enfim, procurando atender todos os casos que chegam ao conhecimento da Loja, onde os que pedem não tem condições para as suas necessidades. Trabalho humano dos mais sensíveis, que por si só, mostra esta grande benemerência da LUZ DE BRODOWSKI.

Outra promoção que vem marcando a Loja Maçônica Luz de Brodowski, iniciada também em 2.000, é o tradicional JANTAR BENEFICENTE, realizado no mês de novembro.  Sucesso sempre, reúne maçons de Brodowski, de Ribeirão Preto, de Batatais, de Franca e de vários outras  cidades, além de ter sempre o prestigio de nossa comunidade. Esta promoção vem oferecendo condições financeiras para que a Comissão de Beneficência tenha  recursos para todos aqueles atendimentos, sendo comprovadamente a entidade de Brodowski que mais faz a doação de cadeiras de rodas, de cadeiras de banho, de muletas e de tantos atendimentos

Nesta noite em que celebramos os 108 de fundação da Loja Maçônica Luz de Brodowski e os 24 anos do reerguimento de suas colunas, não podemos deixar de reverenciar os nomes daqueles que passaram pelo primeiro malhete: AMANDO FABBRI (1983/1986); AYLTON RONALDO DA SILVEIRA (1986/1988); OSWALDO GARAVINI (1988/1990); JOSE PRIMO PUGNOLLI JUNIOR (1990/1992); JOSE MARCOS PASSOS VALENTE (1992/1993); JOSE LUIZ CARREIRA (1993/1994); MARCUS ORLANDO ARANTES CARVALHO (1994/1995); ANTONIO DOUGLAS ZAPOLLA (1995/1996); JOSE MAURO ADAMI (1996/1997); NELSON COELHO DE SOUZA (1997/1998); JOSE ORESTES GREGGIO ( 1998/1999); ANTONIO CARLOS FURLAN (1999/2000); TOSHIO FURUKAWA (2000/2001); HUMBERTO FABBRI (2001/2002); HUMBERTO CARLOS DE OLIVEIRA (2002/2003); JOSE PERICLES PASSOS DA COSTA (2003/2004); JOÃO CARLOS SAIA (2004/2005); ROBERTO TOSHIAKI FURUKAWA (2005/2006) e CARLOS EDUARDO DE OLIVEIRA (2006/2007) e agora CARLOS CESAR COLA (2007/2008).

Por isso tudo, pela nossa história, pelo trabalho que a LUZ DE BRODOWSKI realiza, a administração da Loja quer homenagear os irmãos que foram os responsáveis pelo reerguimento de nossas colunas.

Que através desta homenagem a estes 4 queridos irmãos fundadores, todos nós, irmãos e cunhadas, que fazemos parte da LOJA MAÇÔNICA LUZ DE BRODOWSKI nos sintamos homenageados e agradecidos.

Os irmãos AMANDO FABBRI, AYLTON RONALDO DA SILVEIRA, JOSÉ LUIZ CARREIRA e JOSÉ PRIMO PUGNOLLI JUNIOR que desde o dia 28 DE ABRIL DE 1.973, quando foram iniciados e participavam em Batatais, Franca e Ribeirão Preto, e em Brodowski a partir de 27 de junho de 1.983, quando ajudaram a reerguer a LUZ DE BRODOWSKI,  sempre se dedicaram de corpo e alma à ordem maçônica. Galgaram todos os graus da maçonaria simbólica e filosófica e continuam firmes na defesa dos ideais supremos de todos os maçons. Já são praticamente 35 anos se dedicando à maçonaria.

 

Recebam esta singela homenagem que é extensiva às cunhadas VALDEREZ VALENCIANO FABBRI, LUCIA BUENO DE ALMEIDA SILVEIRA, SONIA AMELIA SOLIMANI CARREIRA e OLAVIA DANIEL PUGNOLLI pela compreensão que todas tiveram e continuam tendo com estes nossos irmãos, dando-lhes o maior apoio e tolerância na missão que eles abraçaram.

(entrega dos mimos)

Deixamos também o nosso preito de saudade e reconhecimento pela dedicação que tiveram para com a nossa Loja, aos saudosos irmãos, OSWALDO GARAVINI, falecido em 19 de abril de 1991; JOSE LUIZ SELEGHIM, falecido em 02 de janeiro de 1997 e NELSON COELHO DE SOUZA, falecido em 08 de junho de 2.000, mesmo dia de seu nascimento, no ano de 1945, que em pleno desenvolvimento de seus trabalhos na vida pessoal, profissional e maçônica, perderam a batalha na luta pela vida. Pranteamos também o saudoso Ir.´. EUCLIDES LANÇA que teve uma vida maçônica efêmera, rápida, pois foi iniciado no dia 31 de maio de 2.006 e faleceu, vitima de acidente, no dia 09 de julho de 2.006.  Portanto apenas 40 dias de vida maçônica, mas que marcou muito, pois o Ir.´. Euclides era muito querido e demonstrava seriedade em tudo que fazia. 

 

Que todos nós possamos continuar esta caminhada, tendo este comprometimento moral com a Instituição,  comprometimento social com a comunidade e principalmente respeito e dedicação para que nossos trabalhos, e que nossa participação atual seja marcada e lembrada como uma geração de maçons autênticos.

Obrigado a todos pela atenção e que estes minutos que mostraram um pouco de nossa história, que foi realmente digna de ser reverenciada, tenham sido minutos de aproveitamento, de conhecimento, sabedoria e cultura, e tenham proporcionado aos maçons e a todos aqui presentes, mais motivação nesta nossa luta pela procura do aperfeiçoamento moral, social, cultural e maçônico do ser humano.

Esta é a nossa missão, este é o nosso compromisso com Deus, o Grande Arquiteto do Universo.

 

FAÇAMOS, CADA UM DENTRO DE SEUS LIMITES, POSSIBILIDADES E CAPACIDADE, A NOSSA PARTE NESTA MISSÃO.

 

Brodowski-SP, 03 de março de 2.008

Home PageVEJAM FOTOS DO EVENTO
<

 

Home PageLEIAM TEXTO SOBRE A SESSÃO

 

 

 

 

Ir.´. Antonio Douglas Zapolla, M.´. I.´.
Tesoureiro AM 2006/2008

www.luzdebrodowski.com.br/curriculummac.html